Baixa produtividade no trabalho? Conheça a Síndrome das 3 da tarde

Sabe aquela preguiça que bate após o almoço, lá pelas 15 horas, e que vem acompanhada por um sono incontrolável, baixa da produtividade e uma vontade infinita de que o expediente acabe logo e você possa ir para casa? Você não precisa mais se sentir culpado por isso. Trata-se da Síndrome das 3 da tarde.

Cada organismo tem o seu próprio ritmo. Mas é comum que, por volta desse horário, a nossa energia diminua e, consequentemente, as pessoas se sintam mais cansadas. É que nesse mesmo horário, os níveis de cortisol, hormônio que atua no gerenciamento do estresse e na capacidade de resolução de problemas, começam a cair. A boa notícia é que há técnicas, ferramentas e pequenas mudanças de comportamento que podem contribuir para retomar a produtividade.

Para o especialista em mudança de vida e produtividade João Ernani, é totalmente comum que nós percamos um pouco da produtividade a partir das 3h da tarde. Afinal, nós não somos robôs e precisamos de pequenas pausas durante o dia para recarregar nossa energia.

“É totalmente normal que a maioria das pessoas perceba uma queda de energia durante o dia”, esclarece Ernani. “Nossa energia é muito limitada e a gente tem que aprender como gastá-la para aumentar nosso poder de foco, de concentração e de atenção nas nossas tarefas em busca de uma produtividade maior”.

Como combater a Síndrome das 3 da tarde

Ernani frisa que há diversas formas de combater a Síndrome das 3 da tarde e todos os problemas que ela traz. Para tanto, é preciso identificar todos os agentes que possam causar uma baixa na produtividade das pessoas.

“Noites de sono mal dormidas, estresse físico, desgaste físico e emocional, falta de motivação”, enumera o coaching. Ernani também aponta a falta de clareza na definição de papéis no ambiente de trabalho como uma das razões que podem causar uma baixa na produtividade profissional.

“Uma das coisas que eu sempre falo é que muitas pessoas estão com a produtividade muita baixa por falta de clareza e planejamento. Elas precisam realmente saber o que têm que fazer, ter as tarefas organizadas, principalmente no ambiente empresarial”, afirma.

Má alimentação e a baixa produtividade

De acordo com a nutricionista Cátia Buscatti, a alimentação desequilibrada é um dos principais motivos para a baixa de energia e a sensação de cansaço e fadiga.

“A alimentação está diretamente relacionada com o equilíbrio hormonal”, alerta a especialista. “Nós precisamos produzir determinados hormônios, o cortisol precisa estar mais alto durante o dia. E muito do que conduz isso são nossos hábitos alimentares”.

E se a pessoa já tem uma pré-disposição para desenvolver a Síndrome das 3 da tarde, uma má alimentação poderá sim agravar o problema. “Ela então terá que ter mais atenção com sua alimentação, com seus hábitos, com o que comer, como conduzir seus horários de refeição, se o intestino está funcionando bem, porque tudo isso vai determinar o equilíbrio do corpo”, pontua Cátia.

Ela esclarece que quando acontece um desequilíbrio, a pessoa passa a se sentir muito cansada durante o dia, principalmente depois do almoço. A sensação, segundo a nutricionista, é de que começa a faltar energia. Nesses casos, é necessário fazer uma investigação.


Notícias, matérias e entrevistas sobre tudo o que você precisa saber. Clique aqui e participe do grupo de Whatsapp da Conecta Longevidade!


“Sempre recomendo uma consulta com um endocrinologista para que ele faça uma avaliação diagnóstica e a gente consiga, em conjunto, determinar uma alimentação equilibrada que faça com que aquela pessoa volte a ter saúde, volte a apresentar um aumento do seu nível de energia para resolver as coisas do dia a dia”.

Para Ernani, quando a pessoa se identifica como um grande procrastinador, aquele que deixa todas as tarefas para depois e nunca consegue finalizá-las, é sinal de que precisa buscar ajuda profissional.

“Se ela conseguiu realizar muitas coisas durante o dia, às 3h da tarde ela pode realizar outras atividades, que isso não vai impactar tanto na sua produtividade. Mas quando começa a ver que a produtividade ao longo do dia inteiro não está legal, quando chega ao final do dia e ela não conseguiu realizar todas as tarefas que ela se propôs ou não realizou uma tarefa que era muito importante, deve procurar ajuda profissional”, avalia o coaching.

Cátia ainda destaca que muitas pessoas ligam a baixa produtividade e o cansaço a razões como excesso de trabalho, estresse ou por causa de atividade física. “Na verdade, é um conjunto. A gente precisa estar bem na alimentação, para ter uma boa noite de sono e mais energia para o trabalho e para o dia a dia”, conclui.

Dicas para manter o foco e a produtividade

1) Hidratação

Quando chega por volta das 3h da tarde, você já está cansado. Pare um pouco, beba uma água, converse com um amigo, tome um café ou uma água. Muitas vezes o que está faltando é água, é se manter hidratado.

2) Procurar relaxar!

Hoje em dia, há muitos aplicativos que podem ser usados para meditar, relaxamento ou mesmo para melhorar sua atividade cerebral. Ao sentir que está perdendo o foco, procure dar uma caminhada, fazer algo que lhe dê prazer. Depois retome normalmente suas atividades.

3) Alongamento

Coisa simples e que as empresas estão cada vez mais adotando na rotina de seus funcionários. Ter um horário no qual você possa contar com uma sessão de alongamento, traz relaxamento muscular e mental, sem que o funcionário precise sair do local de trabalho.

4) Ouça música

Sempre que possível, escute uma música, do ritmo que lhe for mais prazeroso. Isso com certeza ajudará na sua motivação. Uma opção é utilizar o Spotify, que tem várias playlists já prontas e para todos os gostos e objetivos.

5) Tenha amigos

Há momento para tudo: momento para trabalhar, momento para se dedicar, mas também é preciso que haja um momento para você e para seus amigos. Sempre que possível, converse com os amigos, saia para se distrair.

This entry was posted in Longevidade e Saúde and tagged , . Bookmark the permalink.