Longevidade dos animais de estimação dobrou nos últimos 30 anos; descubra os motivos

Todos que têm animais de estimação desejam a mesma coisa: que eles tenham uma vida longa e saudável. Os peludinhos já até são tratados por muitas pessoas como membros da família, inclusive a maioria deles já conquistou o direito de dormir na cama com os donos e são tratados por apelidos carinhosos como “meu filhote” e ”meu bebezinho”.

Para quem não vive sem os queridos bichinhos, a notícia é boa: segundo levantamento realizado pelo Hospital Veterinário Sena Madureira, de São Paulo, o aumento da expectativa de vida de cães e gatos praticamente duplicou nos últimos 30 anos. E um dos principais motivos é justamente esse vínculo emocional com os donos, afirma João Telhado, especialista em comportamento animal e professor de Medicina Veterinária da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

Além dessa conexão emocional, ele destaca ainda a atenção redobrada aos cuidados médicos veterinários, que há 30 anos eram mínimos, e a castração como outras causas desse aumento na longevidade dos animais de estimação. Além disso, passamos a contar com raio-x, fisioterapia, tomografia e até plano de saúde para os bichinhos. Tudo isso contribuiu para que eles tenham uma vida mais saudável e tranquila durante muitos anos.

A estudante de cinema Bruna D’Elia, que cuida de 7 cachorros e 9 gatos, por experiência própria, afirma que amor e carinho são fundamentais para toda espécie de animais. ”O vínculo emocional importa muito. Dizem por aí que gato não precisa de carinho e atenção como cachorro, e isso não é verdade. Tenho dois exemplos aqui em casa, minha gatinha Francisca fica toda empolada e triste se eu não dou atenção a ela. E o outro gatinho Giallo tem alergias bem chatas de pele quando passa por algum estresse”, diz a universitária.

Animais

O estudo do Hospital Veterinário Sena Madureira revelou ainda que cachorros de pequeno porte, que normalmente viviam até os 9 anos, hoje podem viver de forma saudável até os 18. Os de grande porte saltaram de 7 para 13 anos. Já os gatos podem chegar até os 20 anos atualmente, enquanto que, no passado, viviam até no máximo 10.

Para orientar os apaixonados por animais, o portal do Instituto de Longevidade, com o auxílio do veterinário João Telhado, separou uma lista com 6 cuidados essenciais para prolongar a vida do seu bichinho por muitos e muitos anos. Confira abaixo:

Dicas para prolongar os anos de vida dos animais 

1 – Estimule e inteligência do seu pet 

Assim como as crianças, os animais também aprendem e se divertem brincando. Com as atividades recreativas, eles aprendem a como se comportar em diversas situações e ainda podem gastar energia correndo e pulando. Por isso, brincadeiras como esconder um objeto e pedir para ele achar são muito bem-vindas.


Notícias, matérias e entrevistas sobre tudo o que você precisa saber. Clique aqui e participe do grupo de Whatsapp da Conecta Longevidade!


No entanto, é preciso ter atenção no momento de passear com o seu animalzinho. Dê remédios a ele para evitar a proliferação de pulgas e carrapatos, leve sempre uma garrafinha de água (afinal, ele pode se cansar também) e não deixe de vacinar o seu pet.

2- Ofereça uma alimentação saudável 

Para que o animal tenha uma vida saudável, a alimentação faz toda a diferença. Uma ração de alta qualidade fortalece o sistema imunológico e ajuda a manter os músculos e as juntas em ótimas condições. É recomendado também avaliar o peso dele, notando os sinais de sobrepeso ou emagrecimento excessivo.

3 – Marque consultas veterinárias frequentes 

Não basta levar o seu animal ao veterinário somente quando ele estiver com algum problema de saúde ou necessitar tomar alguma vacina. A consulta de rotina é essencial para prevenir problemas de saúde. O diagnóstico precoce aumenta as chances de sucesso durante o tratamento.

4 – Mantenha a boca do seu pet limpa 

Além das bactérias que podem se formar na região e ir para a corrente sanguínea, os animais também podem desenvolver cáries e tártaro sem uma higienização bucal adequada. Por isso é tão importante escovar os dentes deles.

5 – A castração é muito importante

Embora muitas pessoas não concordem, a castração reduz a agressividade e agitação além de prevenir doenças graves como o câncer. O procedimento também é responsável pela mudança comportamental do seu bichano. O gato castrado, por exemplo, fica mais tranquilo e acaba saindo menos de casa, e assim se expõe menos a situações de risco, como brigas e atropelamentos.

6 – Deixe o ambiente repleto de muito amor e livre de estresses 

João Telhado alerta também que um ambiente estressante pode deixar os animais muito ansiosos, fazendo com que eles tenham menos tempo de vida. Por isso, amor, carinho e muitas brincadeiras são tão importantes para o bem-estar do seu pet.

This entry was posted in Longevidade e Saúde and tagged , . Bookmark the permalink.