Saiba como se livrar do tártaro e ter dentes mais brancos

A boca é a principal porta de entrada para o nosso organismo e também um importante cartão de visita. Dentes feios e mau hálito são capazes de arruinar sua reputação em algumas situações, mas também podem indicar problemas de saúde. Um sangramento na gengiva, por exemplo, pode indicar a carência de alguma vitamina; e o mau hálito, problemas no estômago. Por isso, cuidar da saúde bucal é muito importante para manter seu organismo equilibrado e sempre saudável.

Dois dos principais problemas que podem ocorrer nos dentes são a placa bacteriana e o tártaro. A placa é um depósito de biofilme, incolor ou amarelo claro que se forma entre os dentes e a gengiva. Aparece devido a união de restos de comida, saliva e fluidos que vão formar uma colônia de bactérias a produzir ácidos que atacam o esmalte dos dentes e podem causar danos às gengivas.

Com o passar do tempo e a ausência de uma assepsia adequada, essas placas se mineralizam, formando o que chamamos de Tártaro que, por sua vez, acumulam mais manchas dos corantes presentes em alimentos e bebidas. Os dentes ganham um aspecto estético bem desagradável. O agravamento deste quadro pode levar à formação de cáries, inflamações nas gengivas e à perda definitiva de dentes.

E como evitar o tártaro e a placa?

São muitas as maneiras que você tem de se prevenir contra esses problemas. Basta seguir as dicas abaixo para poder caprichar no seu sorriso:

  • Escove seus dentes pelo menos 3 vezes por dia, com a escova desenvolvendo movimentos suaves, circulares e constantes;
  • Utilize sempre o fio dental antes da escovação para remover detritos que a escova não irá alcançar;
  • Conte com o apoio de um enxaguante bucal ou utilize óleo de girassol, conhecido por eliminar as toxinas locais e limpando os dentes de maneira profunda;
  • O consumo de verduras e frutas auxiliam no combate e na prevenção à placa bacteriana e ao tártaro, mas evite consumos em excesso;
  • Evite comer frituras;
  • Consulte o seu dentista regularmente a cada seis meses.
This entry was posted in Longevidade e Saúde and tagged , . Bookmark the permalink.